Hepatite

Tratei e me curei

Minha cura

  • PDF
Sou médico e em maio de 2010 ao retornar de um congresso notei alteração na coloração da urina .Aí começou a minha batalha.Iniciei a investigação pensando inicialmente em litíase renal ( pedras nos rins) por ter história dessa patologia , porém após varios exames eu mesmo detectei a presença do vírus c da hepatite .Procurei rapidamente o auxílio de colegas( infectologista e hepatologista) , constatando ser um caso de hepatite C aguda sintomática e com maior probabilidade de cura.O que mais me incomodava não era a doença em si , mas como havia contraído, até hoje sem explicação!!!Não importa , o fato é que em nenhum momento me abati e iniciei o tratamento com interferon e ribavirina após três meses esperando se haveria cura espontânea ( o que não aconteceu , cheguei a ter carga viral baixíssima cerca de 300 porém não negativou).Aplicava o interferon às sextas-feiras após o trabalho com enfermeira e após a quarta dose eu mesmo pass ei a aplicar .Tive efeitos colaterais porém muito menos do que esperava e que minha esposa principalmente esperava , uma vez que leu sobre o tratamento na internet.Tive febre no início e tremor , perdi peso ( 6-7 Kg) , queda de cabelo e irritabilidade porém sem anemia ou sintomas incapacitantes.Trabalhei durante todo o período do tratamento porém me permitindo reduzir o ritmo.

Em pouco tempo de tratamento havia negativado a carga viral e completei 24 semanas ( ribavirina e interferon).Três meses após , a carga viral manteve-se negativa e farei uma dosagem agora no final de agosto, mas provalmente curado.
Fundamental , foi o apoio da família , em especial de minha esposa , entendo sobre os efeitos colaterais ; percebi mas do que nunca que ningém esta livre das enfermidades e que a perseverança e a fé são essenciais .Agradeço a Deus , pela possibilidade de ter tido o quadro agudo e ser " avisado" sobre a doença o que infelizmente é o menos comum.
Fica a mensagem para que nos cuidemos mais , assim como dos outros , fiquemos mais atentos e evitando exposições .Porém , mesmo assim , se acontecer , não desanime, vale a pena tentar o tratamento com boas possibilidades de cura e mais ainda com as novas drogas.
Lembre-se , ter e tratar não impede novas infecções pelo vírus C.
Abraço a todos.

Fernando
Rio de Janeiro - RJ

Minha Historia com a Hepatite C

  • PDF
Foto 1 - Dioneia Tenho 41 anos, 24 anos de casada, 3 filhos, em janeiro de 2009 fui doadora de sangue voluntária no Hemonúcleo da Santa Casa, Minha surpresa foi grande ao descobrir através dos exames que tinha Hepatite C há vários anos e não sabia. Na ocasião eu não tinha idéia do significado dessa doença, assim como muitas pessoas não tem a menor idéia do que seja. Fui encaminhada então, ao Dr. Hamilton Bonilha, especialista em doenças infectocontagiosas, que me explicou sobre a doença e o tratamento, me disse que posso ter contraído há mais de 25 anos através de possível contagio com vacina de revólver (que eram administradas em filas nas escolas) ou através de seringas e agulhas mau esterilizadas, pois nos anos 60 e 70 ainda não tínhamos seringas descartáveis. Nunca imaginei o que teria que passar, depois de muitos exames iniciei o tratamento, pois esses remédios são caros e só é fornecido pela farmácia de alto custo, e para conseguir esses remédio s teria que me submeter a biópsia de fígado, que no meu caso não foi possível pois havia risco de hemorragia, pelo fato do meu fígado só estar funcionando 60%. Uma declaração foi feita pelo meu médico e me liberaram os medicamentos. Posso garantir que é muito sofrimento para uma pessoa passar. Tomei durante 1 ano, Interferon 1 vez por semana que é usado no tratamento de quimioterapia 4 comprimidos de Ribavirina por dia e 3 injeções por semana para anemia pois as plaquetas foram caindo muito causa do tratamento. Fiz controle todos os meses com exames e depois de um tempo começei a perder meu cabelo, e isso só as mulheres imaginam o que significa. Meu marido é doador há mais de 10 anos e graças a Deus nem ele e nem meus filhos foram infectados.
Foto 2 DioneiaNunca havia sentido nada antes de saber da doença, por isso ela é chamada de doença silenciosa. Sei que tudo isso vai passar e que o tratamento vai acabar e que Deus me carrega em seus braços a todo momento, pois somente sentindo essa força estou em pé. sempre tive muito medo na epoca em que estava em tratamento da palavra transplante , por saber da dificuldade em conseguir um doador compativél Não escrevo esse depoimento com intuito de assustar ninguém e sim tentar fazer um alerta para que as pessoas façam exames para detectar hepatite, e para expressar minha indignação de não ser pedido esse tipo de exame quando se faz uma consulta, pede-se hemograma, etc e nunca hepatite, e acho que deveria pois se descoberta a tempo não seria necessário tanto sofrimento se tem como descobrir antes a doença. Gostaria de saber porque essa doença é tão pouco divulgada?? Uma em cada 12 pessoas no mundo está infectada e não sabe. E cerca de 6 milhões de Brasileiros são portadores do vírus das hepatites B ou C. Hoje Graças a Deus estou curada ,terei ainda que me submeter a exames por 5 anos ,pois esse eo tempo que se tem absoluta certeza da cura ,mas estou confiante e feliz!!!

Dioneia Lima
São Paulo- SP